@pastor.rogeriogodoy   projeto2012mj7@hotmail.com     (11) 92002-9082     @PrRogerioGodoy                       

UM PRESENTE DE DEUS

UM PRESENTE DE DEUS

Num certo momento de sua vida, um jovem homem, temente a Deus, orou a seu Senhor pedindo que o mesmo o agraciasse com prosperidade; e não muito demorou para que Deus o abençoasse em sua vida financeira, profissional e pessoal. Ele comprou um carro zero quilometro, comprou um fino terno e gravata italiana e um caro sapato importado de couro legítimo;  e com isso, conquistou a “admiração” de muitos. A cada coisa que ele ia conquistando, ele dizia para todos que tudo que tinha “foi Deus quem o deu”!                                                  Após  ter  conseguido  o que pedira a Deus, esse mesmo jovem homem, voltou a conversar com Deus. Desta vez  ele pedira a Deus uma mulher que o pudesse acompanhar na caminhada, e que fosse a mãe de seus filhos. Ele descreveu para Deus como queria que esta mulher fosse; mas, ele deixou bem claro que só aceitaria essa mulher, se ela fosse “UM PRESENTE DE DEUS” para ele. Deus amava àquele homem, e decidiu por atender a seu pedido; assim como fizera com adão, Ele “preparou” uma mulher perfeita para o jovem homem e a enviou para ele. Mas, o mal, que existe para nos fazer perecer, também preparou as suas mulheres enganosas, para que o jovem homem não reconhecesse e recebesse a mulher que Deus separou para ele.

Uma primeira mulher se apresentou a este jovem homem jogando todo o seu charme e sedução, para chamar sua atenção. E não muito demorou, para ela deslumbra-lo. Ela veio o rodeando e seduzindo-o; até que dele levou, o carro que ele dizia que Deus o havia dado. E quando ele percebeu que havia sido enganado, tarde já o era. Mas, ele logo pensou:  com a fama e os amigos que tenho, logo conseguiria um outro carro ainda melhor.

A segunda mulher, entrou em sua vida cumprimentando e buscando a atenção e admiração de todos; e o jovem homem se encantou por ela. Quando ele quis apresenta-la para todos, ela já conhecia e já era conhecida por todos. E esta também logo se foi, levando consigo a fama e os amigos que o jovem homem conquistara, e que para todos dizia que tinha sido Deus quem o dera.

A terceira mulher, que a ele veio, trazia consigo uma grande elegância no caminhar, no vestir e no falar. O jovem homem, que vestido de fino terno e gravata italiana, e calçado com um caro sapato francês de couro legítimo, hipnotizado foi pelo charme e elegância daquela mulher. E esta, como as outras, também logo se foi; mas consigo levou ao terno, gravata e sapato, do jovem homem, deixando-o quase nu em meio a multidão, que não muito se importou com isso. Tentando esconder sua nudez,  o jovem  homem  chorou;  mas não pelo carro, a fama,  os  amigos, ou  mesmo  as  roupas  que perdeu. Ele chorou por ter se deixado enganar pelos falsos prazeres deste mundo. Ele chorou de vergonha de todos que o viam; e, acima de tudo, de Deus.

Tentando se esconder de todos e de Deus, o jovem homem não percebeu a chegada, próximo a ti, de uma jovem, bela e elegante mulher que, tirando de sobre ti um leve sobretudo branco, coloca-o sobre o jovem homem o cobrindo de sua semi-nudez e de sua vergonha. O jovem homem olha para o alto, como se perguntasse para Deus se aquela era a mulher que Ele (Deus) havia preparado para ele; e foi nesse momento que a mulher lhe estendeu a mão e lhe disse:

– Levante-se. O chão não é o seu lugar. Eu te ajudo a levantar!

O jovem homem se levanta, e se vai acompanhado da mulher. Se aquela era a mulher que Deus reservou para ele, naquele momento ele não tinha como saber; mas de todas foi a única que dele nada levou, e do chão o levantou. Só a atitude daquela mulher, para ele já o era... UM PRESENTE DE DEUS, que ele não merecia receber.

                                                                                                                                                Rogério Godoy

 

Textos Bíblicos para meditação:

Agrada-te do senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração.

Entrega teu caminho ao Senhor, confia nEle, e o mais Ele fará!” (Sl. 37:4-5)

 

Buscai, pois, em primeiro lugar, o reino de Deus e a sua justiça,

e todas as demais coisas vos serão acrescentadas!” (Mt. 6:33)

 

Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida;

ninguém vem ao Pai senão por mim!” (Jo. 14:6)

 

COMENTÁRIO do Autor:

Muito embora o texto, anteriormente lido, pareça extremamente fictício, não o é! Nós, seres humanos, temos o hábito de pedirmos algo para Deus – ou mesmo para o santo de devoção de cada um – e quando dEle (de Deus) algo recebemos, O substituímos pela nossa própria vontade. Se temos por certeza que somos a criação de Deus, temos que ter por consciência que Ele sabe, e tem o melhor para nós e para nossas vidas. Só buscarmos a Deus quando precisamos, e depois de algo  dEle  recebermos,   tirá-lo  do   controle  da  situação, mostra não apenas uma visível independência de Deus; mas também o caráter duvidoso de cada um de nós. Se Ele é bom e poderoso para nos dar o que pedimos; porquê não deixarmo-lo assumir a direção de tudo em  cada um de nós!?

Quando Deus, o nosso criador, entregou seu filho Jesus à morte na cruz, não foi apenas para nos libertar da prisão do pecado ou para nos dar a salvação. Jesus, foi obediente a Deus, se deixando sofrer e morrer na cruz, para principalmente nos reconciliar com Deus. Jesus se fez como ponte entre nós e Deus. A mesma ponte que foi quebrada quando o homem (em Adão) decidiu pelo pecado, abrindo mão de sua intimidade com Deus. E essa ponte que Jesus se fez, para que pudéssemos nos achegar à presença de Deus, por muitas vezes é novamente quebrada pela nossa decisão de assumirmos o controle de nossas vidas, independente da vontade de Deus.

O mal, tenta nos enganar com seus engodos, fazendo seus males parecerem bênçãos de Deus; e, apenas uma intimidade profunda com Deus, através de Jesus, nos fará não sermos enganados.

 

A pressa e o engano,

são as mais poderosas e contemporâneas armas do diabo,

para desviar a um cristão dos propósitos de seu Senhor!”

                                         (Pastor Rogério Godoy)