@pastor.rogeriogodoy   projeto2012mj7@hotmail.com     (11) 94000-3008    (11) 2613-9673     @PrRogerioGodoy                       

LEVITA OU CANTOR!?

LEVITA OU CANTOR!?

LEVITA OU CANTOR!?

Por. Rogério Godoy

 

Por ocasião da instituição do sacerdócio levítico existiam três divisões entre os Levitas, que eram: Os gersonitas, os coatitas e os meratitas. E cada um deles tinha o seu ofício no tabernáculo do deserto previamente especificado por Deus, através da vida de Moises, relatado em Nm. 3 e 4.

A dita separação dos Levitas não se resumia apenas em morada separada do resto das tribos de Israel, ou ao fato de não ter sido a mesma contada no senso levantado por Moisés no deserto; mas estes, pelo fato de servirem ao Senhor no Tabernáculo do deserto, posteriormente no de Davi, e a seguir no Templo (de Salomão), guardavam-se em santidade para  não  ofenderem  a   Deus   ou   profanarem   o serviço para o qual foram chamados. Hoje, o que vejo em alguns dos ditos ministérios de louvor e adoração das igrejas é uma excessiva preocupação com a técnica... e uma “política” barganha com a santidade.

Foi o rei Davi que escolheu entre os Levitas, aqueles que ministrariam louvores (em forma de músicas e canto) ante a o povo na presença de Deus. E estes Cantores Levitas, começaram a servir ao Senhor com seus cânticos diante o tabernáculo da tenda da congregação, até que Salomão edificou o Templo do Deus Vivo no qual, estes tinham reservados para si duas câmaras (Ez. 40:44).

No ano 586 a.C, por ocasião da queda de Judá e a ida para o cativeiro em Babilônia, começa também a “perda”  do  sacerdócio  levítico  e  dos  cantores, que só seria restituído a partir da reedificação dos muros de Jerusalém por volta do ano 430 a.C.

No final da década de 80 e inicio de 90 (nos tempos atuais) a música evangélica assumi o termo americanizado de Gospel e começa a ser enxergada pelo mercado fonográfico brasileiro como uma grande mina de ouro. Os novos ministros de louvor passam a serem conhecidos como artistas. Alguns profetas desta nação se levantam para restituir o sacerdócio levítico da música, mudando o foco da adoração, ao invés de cantar para homens e seus aplausos, ministrar louvores a Deus.

Bem sei que o pecado nos ronda, e que por vezes caímos nas artimanhas do maligno; mas aquele que se separa para Deus não vive em pecado; e se este o encontrar  por  algumas  vezes  em   sua   vida  será apenas por um acidente de percurso, que deverá não se repetir; ao contrário daqueles que pecam por opção.

Como no inicio, dito já o foi, muitos cantores e músicos são chamados de levitas, e isso sem o ser; pois um verdadeiro levita conhece a responsabilidade de seu chamado e busca se separar (se apartar do pecado) para exercer seu ministério com excelência e agradar ao coração daquele que o chamou e o separou, para o louvor de sua Glória, o próprio Deus.

Muito embora pareça um paradoxo a tudo que acima descrevo, digo que: O músico e o cantor são levitas! Desde que é claro, estes se separem para o serviço de seu ofício. Buscando agradar o coração de Deus e tirar sorrisos de sua face; e amar ao Pai e viver em santidade é o principio do oficio de um adorador, um cantor, um levita... Um Levita Cantor.