@pastor.rogeriogodoy   projeto2012mj7@hotmail.com     (11) 92002-9082     @PrRogerioGodoy                       

TEMPO DESTEMPERADO

TEMPO DESTEMPERADO

TEMPO DESTEMPERADO

Autor: Rogério Godoy

 

O telefone toca, e Lucian atende:

– Oi Lucian, tudo bem!?

– Tudo sim; mas com eu falo!?

– Desculpa Lu! Sou eu... a Mariana!

– Oi Mari. Não reconheci sua voz. Mas e ai, tudo na boa!? Muito bom te ouvir! Olha... faz muito tempo que não nos falamos. Fala aê; manda a boa!

– É que ontem eu estava olhando para a lua, e lembrei de você.

– Você... admirando a lua...?

– Ei... para! Eu posso até não gostar tanto da lua quanto você; mas...

– Mas o quê Mari!? Você nunca curtiu olhar e admirar a lua.

– Tu não muda mesmo néh!? Eu não disse que eu estava admirando a lua! Eu te disse que eu estava olhando para a lua e lembrei de você, seu “grosso”.

– Vai, desculpa aê. Você tem razão.

– É tenho; mas nunca gostei muito desse romantismo “lunático” mesmo não.

– Tudo bem; mas fala aê. Lembrou de mim e.. deu saudades?

– Sim. Vê algum problema nisso?

­– Eu!? Não. Mas creio que seu namorado, sim!

– Sinto falta de sua amizade! E acho que para isso eu não preciso pedir permissão a ele, certo?

– Prefiro não expressar nenhum parecer com relação ao comportamento seu com seu namorado.

– Eu te entendo. E não é nenhuma surpresa para mim essa sua atitude. Vindo de você, não esperava outra coisa.

–  E o quê na verdade você espera de mim agora?

– Seu perdão!

– Cara, você ligou para mim só pra isso.

– Você está desdenhando de mim?

– Nunca faria isso com você. Eu só vou te dizer o que na verdade, lá no seu intimo, você já o sabe: Você já foi perdoada, faz muito tempo. O amor que senti e sinto por você não me permitiria reter seu perdão. Ainda que você não o havia pedido ainda.

– Por mais uma vez, você tem razão. Eu já imaginava isso. Felizmente, suas atitudes com relação a posicionamentos cristãos, são previsíveis.

– Eu, previsível!? Não! Eu ainda posso te surpreender em muito...

– Você bem sabe que não foi isso que eu quis dizer. Só não espero nenhuma atitude desonrada de você.

– Valeu, valeu... Mas e ai, como você está!?

– Bem! ...Tenho que desligar. Gostaria de te pedir algo. Dá para ser?

– Tu és uma querida minha. Digas o que queres.

– Estou com saudades de uma atitude sua...

– Creio que já sei de qual é!

– Será que sabe mesmo!?

– Vai te catar... GAROTA!

– Valeu. Obrigado por não esquecer. Deus te abençoe!

– Adeus!!!